ACADEMIA EURO PHISIC

ACADEMIA EURO PHISIC

FARMÁCIA MAIS SAÚDE

FARMÁCIA MAIS SAÚDE
AGORA TAMBÉM EM CUPIRA AO LADO DO BANCO DO BRASIL

BAR DO MATUTO

BAR DO MATUTO

VAREJÃO F.FRANGO

VAREJÃO F.FRANGO
BAIRRO NOVO HORIZONTE

FARMÁCIA POPULAR DE CUPIRA

FARMÁCIA POPULAR DE CUPIRA

ABATEDOR MÃE RAINHA

ABATEDOR MÃE RAINHA

O MELHOR DE CUPIRA É IVONALDO PROIMAGEM

O MELHOR DE CUPIRA É IVONALDO PROIMAGEM
CASAMENTOS,ANIVERSÁRIOS,BATIZADOS,FORMATURAS E OUTROS EVENTOS

SABOR CASEIRO

SABOR CASEIRO
AV.GOVERNADOR PAULO GUERRA-NOVO HORIZONTE-CUPIRA-PE

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

PF deflagra operação na PB e mais 15 Estados do País contra pornografia infantil na web


A Polícia Federal começou nesta terça-feira (22) uma operação de combate à pornografia infantil em 16 Estados do Brasil, mirando mais de 60 suspeitos de realizar a distribuição de material criminoso na chamada “deep web” ou “internet invisível”.
Segundo divulgou nesta terça, a PF deve realizar ações nos Estados de Alagoas, Pernambuco, do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, de Minas Gerais, da Bahia, Paraíba, do Pará, Amazonas, Maranhão, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, de Santa Catarina, São Paulo e do Paraná.
Ao longo das investigações, os policiais federais já realizaram a execução de sete ordens judiciais para evitar qualquer possibilidade de abuso sexual de crianças no Paraná, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Os investigados envolvidos com pornografia são suspeitos de distribuir fotos e vídeos com conteúdo proibido de crianças e adolescentes.
As operações realizadas nesta terça-feira são continuação da chamada Operação Darknet, feita pela polícia em 2014.
Segundo a Polícia Federal afirmou, a operação tem como principal objetivo o combate a uma rede de distribuição de pornografia infantil na Deep Web, ou internet invisível, que supostamente é totalmente segura para a realização de crimes como este em modo anônimo.
“A arquitetura desse ambiente impossibilita a identificação do ponto de acesso (computador), ocultando o real usuário que acessa a rede. Poucas polícias no mundo obtiveram êxito em investigações na Dark Web, como o FBI, a Scotland Yard e a Polícia Federal Australiana”, afirmou a polícia nesta terça-feira.

Relembre operação

Em outubro de 2014, a Polícia Federal deflagrou a operação Darknet, que tinha como meta a confirmação da identidade de suspeitos envolvidos com conteúdo pornográfico criminoso na internet. Na época, a polícia buscou elementos que comprovassem os crimes de armazenamento e divulgação de imagens de abuso sexual dos menores de idade.
Foram realizados mais de cem mandados de busca, de prisão e de condução coercitiva em 18 Estados no Brasil e no Distrito Federal, com a participação de 500 policiais federais. Para a  Operação Darknet participaram 44 unidades da polícia nos Estados do Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.
Além disso, as informações obtidas pela PF durante as investigações que envolviam suspeitos de outros países foram repassadas para autoridades de Portugal, Itália, Colômbia, Méxicoe Venezuela. Esta foi a primeira vez que foram realizadas operações de combate à pornografia infantil no País, quando a polícia rastreou o ambiente da Deep Web, considerado um meio seguro para que usuários da internet divulguem anonimamente conteúdos variados.
Com IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.